InteliJud
3.04.2023 Artigos
Compartilhe Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Telegram

Adjudicação compulsória extrajudicial de imóvel: novo procedimento possibilitado pela Lei nº 14.382/2022.

Através da promessa de compra e venda, celebrada por instrumento público ou particular, o promitente comprador adquire o direito real à aquisição de um imóvel. Assim, após cumpridos os termos negociados, poderá exigir do promitente vendedor a outorga da escritura definitiva de compra e venda e, havendo recusa, requerer ao juiz a adjudicação do imóvel, mediante o ingresso de ação judicial.

Os requisitos estão previstos nos Artigos 1.417 e 1.418 do Código Civil: deve haver uma promessa de compra e venda e deve inexistir a previsão do direito de arrependimento.

A tutela jurisdicional era a única maneira de se obter a adjudicação compulsória, até a recente edição da Lei nº 14.382, de 27 de junho de 2022, que tornou possível o suprimento de vontade através da via extrajudicial.

Leia o artigo da advogada Cauane Maciel Krambauer na íntegra:
https://lnkd.in/dYQjx4Kf

Compartilhe Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Telegram